Campeonato Municipal de Campo: ocorrência na última rodada

No sábado 20/01, após o jogo da categoria Principal entre Florestal e Bangu, houve tumulto e agressões entre dirigentes da equipe do Florestal e a arbirtragem.

 

A Secretaria de Educação, Cultura, Turismo e Desporto se reuniu com os dirigentes das equipes participantes do Campeonato Municipal de Futebol de Campo na noite de terça-feira 23/01. A pauta foi apresentar o encaminhamento da Secretaria/DMD sobre o ocorrido após o término do jogo entre as equipes Florestal e Bangu, na tarde de sábado 20. Estavam presentes representantes de todas equipes desportivas participantes do certame, Ary dos Santos (Garrincha – coordenador do DMD), Lia Mara Rodrigues (coordenadora de Educação com a função de documentar a reunião) e Mariana Ribas Moraes (secretária da pasta).

Amparada por sua experiência e conhecimento na área legal, pois é advogada e atuou durante 12 anos junto ao Fórum de Ibirubá, Mariana foi bem objetiva na condução da reunião. “Nestes casos, para resolver as situações, temos apenas que aplicar o que diz o Regulamento Geral do DMD para o Campeonato Municipal e o Código Brasileiro de Justiça Desportiva”, declarou ela.

No relato dos fatos, o presidente do Florestal André Ferreira fez a sua manifestação, inclusive entregando o seu relato documentado; foi lido o registro feito pelo árbitro Edenir Conci na súmula do jogo e ouvido também o coordenador Garrincha.

Com as informações, foi instaurado um Processo Disciplinar Administrativo através do Departamento Municipal do Desporto. “O próprio Regulamento normatiza que todo e qualquer episódio relativo ao esporte tem que ser resolvido via DMD e Justiça Desportiva, sendo vedado acionar a Justiça Comum sem antes esgotar estes trâmites, estabelecidos pelo Município”, explicou Mariana.

Como o ocorrido aconteceu entre entidades máximas (dirigente de Clube e árbitro), será solicitado ao Setor Jurídico da Prefeitura um parecer sobre a dosimetria da penalidade a ser aplicada no caso em tela, ou seja, qual o tamanho da medida disciplinar que deverá ser aplicada, entre as doses mínima e máxima estabelecidas pela Justiça Desportiva. “É um elenco de penalidades, poderá ser valor pecuniário, afastamento do envolvido, perda de mando de campo, entre outras”, exemplificou a secretária.

Após o julgamento pelo DMD, a parte infratora será notificada da decisão. Se esta não concordar com a penalidade, caberá recurso (em 48 horas) à próxima instância, que será para a Comissão Disciplinar Desportiva de Ibirubá.

Enquanto ocorre esse procedimento, o Campeonato transcorre normalmente, cumprindo sua tabela. “As medidas disciplinares cabíveis estão sendo tomadas perante a Justiça Desportiva. Quanto ao conflito em si (agressões físicas), ambas as partes fizeram registro da ocorrência – B.O. – junto à Brigada Militar, o qual será encaminhado à D.P. local para dar o encaminhamento devido na Justiça Comum”, explicou a secretária Mariana.

 

 

Magda Pimentel

Assessoria de Imprensa

imprensa@ibiruba.rs.gov.br

Administração 2017-2020